CEASM_site-02.png

Maré do Bem Viver aborda benefícios em live


Publicado originalmente no Jornal O Cidadão


Por Ana Cristina da Silva


Na última segunda-feira (31), foi transmitida, pela plataforma do Youtube, a segunda live do projeto Maré do Bem Viver, um projeto do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (CEASM) que conta com o apoio da Fiotec, Fiocruz e Governo Federal. Com o tema “SUAS e as Políticas de Assistência (BPC e Auxílio Brasil): desafios presentes na Maré”, a live foi toda conduzida por três assistentes sociais, membros do projeto, que apresentaram o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) a fim de esclarecer dúvidas recorrentes em torno do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e do Auxílio Brasil. Dentre as dúvidas mais frequentes eles optaram por falar sobre quem tem ou não direito a esses benefícios, informar sobre valores e explicar para a população o que se deve fazer para se tornar beneficiária(o).


Visando trabalhar principalmente as questões socioassistenciais e de saúde, o projeto Maré do Bem Viver conta com uma equipe composta por nutricionista, psicólogas, assistentes sociais e agentes territoriais que, desde meados de 2021, vem atendendo 150 famílias de diferentes favelas do Conjunto de Favelas da Maré. Uma de suas preocupações é a qualidade da informação e, por conta disso, a transmissão da segunda live do projeto marcou presença no canal do CEASM no Youtube. “Se você é da Maré, se você conhece alguém, alguma família que vem passando dificuldade ou que está precisando, está com algum problema no BPC (Benefício de Prestação Continuada) ou alguma dessas políticas públicas, você pode contar com a gente. Vamos fazer esse acompanhamento familiar com todo o prazer e dedicação para que o máximo de direitos seja garantido para essas pessoas”, declara a mediadora da live, Elisa Rodrigues, logo nos primeiros minutos.


Equipe do projeto Maré do Bem Viver em reunião presencial no CEASM. Foto: JB Henrique.


Para a assistente social Isabel Rodrigues, a decisão de abordar o Auxílio Brasil e o Benefício de Prestação Continuada se deve pela intenção de esclarecer algumas das dúvidas mais recorrentes dos mareenses. “Devido ao aumento considerável de famílias em situação de pobreza e desemprego que a pandemia da Covid-19 trouxe à população, aumentou-se, consideravelmente, a quantidade de pessoas cadastradas em programas sociais do governo”, diz a palestrante que logo em seguida destaca a importância do Cadastro Único (CadÚnico), do governo federal, para os moradores que desejam obter benefícios sociais. Durante o bate-papo, ela recomenda que uma pessoa da família, com idade mínima de 16 anos, compareça ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para fornecer as informações dos membros de sua família e, assim, efetuar seu cadastro.


Outro tópico destrinchado durante a live é a importância do conhecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), criado em 2005 e instituído como lei em 2011. “O SUAS, como sistema único, tem o objetivo de enfrentar a pobreza e atuar na garantia de direitos e da proteção social. Então, fica preconizado que o SUAS vai fazer a gestão das ações da assistência”, explica Felipe Cerqueira, que também ressalta e se aprofunda na explicação de como esse sistema atende diferentes demandas familiares contando com a integração de dois órgãos públicos, como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), para seguir com o atendimento e acompanhamento de famílias e indivíduos em risco de vulnerabilidade social.



O assistente social Felipe Cerqueira explicou sobre espaços de assistência como o CRAS. Imagem: reprodução.


A parte mais aguardada da live, no entanto, foi a de exemplos de alguns programas e benefícios sociais. Nesta parte, o bate-papo foca, principalmente, no benefício assistencial do Governo Federal, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que garante um salário mínimo, por mês, aos idosos e pessoas com deficiência que não tenham capacidade de suprir sozinhos as suas necessidades, e no Auxílio Brasil, que substituiu o antigo programa Bolsa Família e conta com diferentes modalidades de benefícios, como o da primeira infância e o de esporte escolar, por exemplo. A live vai chegando ao fim com algumas considerações finais e a certeza da importância daquelas informações. “Sabemos ainda que muitos moradores até têm conhecimento de alguns benefícios e que na maioria das vezes criam uma rede de apoio comunitária para melhor compreender e acessar esses benefícios, mas, infelizmente, percebemos também que as informações não ficam muito claras”, diz Isabel que, assim como seus colegas de equipe, disponibiliza-se para ajudar os moradores neste processo.


Assista a live completa no canal do CEASM Maré no Youtube.

Pessoas interessadas no projeto Maré do Bem Viver podem entrar em contato através do e-mail maredobemviver@gmail.com


Para tirar dúvidas sobre programas e benefícios sociais, os moradores da Maré podem comparecer nos seguintes endereços:

CRAS Nelson Mandela: Rua da Regeneração, 654 – Bonsucesso. Antigo SENAC da Av. Brasil.

CREAS Nelson Carneiro: Rua Professor Lacê, 57 – Ramos, em frente à estação de trem.