CEASM_site-02.png

CEASM e Museu no Dia de Conexão pela Paz

Por Carolina Vaz | Fotos: José Bismarck

O CEASM e o Museu da Maré tiveram a honra de participar, em 23 de novembro, do evento "Dia de Conexão pela Paz - caminho de transformação", promovido pela instituição alemã Misereor, que nos apoia, em parceria com o Vicariato Episcopal para a Caridade Social. O encontro foi realizado na Igreja de Sant'Ana, no centro do Rio de Janeiro, e reuniu algumas instituições e projetos apoiados pela Misereor.


Compreensão e reconciliação no foco das trocas


Além do CEASM e Museu da Maré, também foram convidados para o evento o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDECA); Instituto CNV Brasil; Se Essa Rua Fosse Minha; Escola de Perdão e Reconciliação (Es.Pe.Re) e Pastoral do Menor.


O evento se iniciou com uma apresentação de Stefan Kramer, representante de Misereor, que comentou a alegria de poder reunir as instituições presencialmente após mais de um ano e meio do início da pandemia, mas lembrou também da violência estatal cotidiana que, dois dias antes, havia provocado uma chacina em São Gonçalo. Logo após pudemos conhecer o trabalho de defesa jurídico social dos direitos humanos de crianças e adolescentes, executado pelo CEDECA. O Centro realiza atividades de justiça restaurativa, apoiando menores infratores e suas famílias, com um olhar para as necessidades, de diversas ordens, que conduzem a cada situação. A apresentação do Instituto CNV Brasil transportou todos presentes a uma reflexão sobre as necessidades individuais que geram os sentimentos e podem levar a situações de violência. Muito se falou sobre a importância de comunicar sentimentos e buscar a reconciliação.


Legenda: Jade Arantes, do Instituto CNV Brasil.
Jade Arantes, do Instituto CNV Brasil.

Logo após o almoço, tivemos a apresentação dos jovens participantes do coletivo Se Essa Rua Fosse Minha, de São João de Meriti. Unindo dança, brincadeiras e práticas circenses, eles comunicaram sobre cooperação e o caminho da arte para a Juventude. A apresentação do Es.Pe.Re. também trouxe mensagens sobre compreender como a negação de direitos pode levar a situações de violência e sobre a importância do perdão sem que esse movimento obstrua a responsabilização. A equipe apresentou o ciclo de agressão e como abandonar o mesmo para atingir a reconciliação. Por fim a Pastoral do Menor apresentou suas ações no município do Rio, como a Unidade Móvel de Saúde Bucal; programa Assessoria e Garantia de Direitos; Passaporte da Cidadania e outros. A maioria dos projetos fez sua apresentação não apenas com profissionais da equipe mas levando também pessoas beneficiadas pelo mesmo, como adolescentes, jovens em formação para a justiça restaurativa e mãe representante da Rede de Mães e Familiares da Baixada.

Legenda: Apresentação do coletivo “Se Essa Rua Fosse Minha” abriu as atividades da tarde no dia 23.
Apresentação “Se Essa Rua Fosse Minha” abriu as atividades da tarde no dia 23.

Apresentação Museu da Maré


Da parte do Museu, foi organizada uma amostra das várias ações executadas pelo projeto. Iniciou-se com a apresentação da peça Cavalo Alado, do arte-educador Matheus Frazão, que traz uma reflexão acerca das operações nas favelas, sobretudo na Maré, onde a única presença do Estado é na violação dos direitos humanos. Houve ainda uma exposição da diretora Cláudia Rose, conduzindo uma dinâmica sobre o Museu. Alguns participantes do evento encontraram perguntas sobre o Museu deixadas embaixo de cadeiras, e essas perguntas foram respondidas pela equipe, falando por exemplo sobre a importância dos objetos para o Museu. O público do evento pôde também assistir ao filme do conto Casamento na Palafita, recém-produzido, o que se tornou um momento de grande descontração no encontro. Por fim foram apresentados os livros 12 Tempos da Maré, doado a cada instituição presente, e o caderno pedagógico Maré de Histórias, distribuído a todos presentes.

Legenda: Apresentação de Cavalo Alado, de Matheus Frazão.
Apresentação de Cavalo Alado, de Matheus Frazão.

Legenda: Um dos temas da apresentação foi a importância dos objetos para o Museu.
Um dos temas da apresentação foi a importância dos objetos para o Museu.

Poder participar desse encontro de instituições que compartilham os mesmos valores, que acreditam na juventude e nos projetos sociais, educacionais e artísticos como caminho para a dignidade foi muito especial para o CEASM. O sentimento é de gratidão à Misereor por todo o enorme apoio prestado até aqui, nessa parceria que já conta três anos, e em especial pelo Dia de Conexão pela Paz.

Legenda: Parte da equipe do CEASM e Museu da Maré marcou presença no evento.
Parte da equipe do CEASM e Museu da Maré que marcou presença no evento.